Cultura, informação e bem estar.

Tocantins registra recorde histórico de descargas atmosféricas em 24h: 109.357 raios caíram no estado

Distribuidora reforça atuação para garantir fornecimento de energia no período chuvoso.descargas-atmosfericas.

O último domingo, dia 19, foi histórico para o Tocantins: em 24 horas, 109.357 descargas atmosféricas caíram no estado, o maior volume já registrado para a região. O último recorde foi em outubro de 2021, quando 85.513 foram identificados. Os números equivalem apenas aos raios que atingiram o solo, que podem representar riscos à segurança e ao fornecimento de energia.
Além dos raios, o domingo também registrou fortes rajadas de vento no Tocantins. No Jalapão, os ventos chegaram a 81 km/h e, em Palmas, cerca de 65 km/h. Além disso, o volume de chuva também foi intenso, chegando a 130 mm na região metropolitana de Palmas.
As informações são do Grupo Storm, empresa de monitoramento climático que atende o Grupo Energisa. Segundo a meteorologista e consultora Ana Paula Paes, a previsão para os próximos dias é que a chuva continue. “O calor, a umidade e o padrão de ventos devem deixar o tempo instável e com condições para chuvas que poderão ser localmente intensas, acompanhadas de descargas atmosféricas. As rajadas de vento são esperadas com valores de aproximadamente 50 a 70 km/h. As temperaturas estarão elevadas e na Capital a máxima é prevista em torno de 32°C”, informa Ana Paula. Além disso, são esperados cerca de 102 mm de chuva para esta segunda-feira, dia 20.
“Os recentes temporais no Tocantins, inclusive os eventos extremos já registrados, têm forte correlação com o fenômeno El Niño. No Tocantins, a elevação das temperaturas associadas ao El Niño têm sido um elemento crucial para a formação de temporais severos”, explica a meteorologista.
Preparação
Para enfrentar o período chuvoso, a concessionária de energia monta um planejamento de atuação, a partir das informações enviadas trimestral, semanal e diariamente pelo Grupo Storm, empresa de monitoramento climático que atende o Grupo Energisa. “O monitoramento do tempo, no dia a dia, é de extrema importância, pois os dados meteorológicos podem fornecer informações que visam a tomada de ações para proteção do sistema elétrico, como hidrelétricas, subestações, torres e linhas de transmissão”, explica Ana Paula.
Essas informações desempenham um papel fundamental ao auxiliar a distribuidora na preparação de um plano de ação para enfrentar o período chuvoso. Além de reforçar a equipe operacional e realizar manutenções preventivas, a empresa investe continuamente na frota, ferramentais e outros equipamentos que podem apoiar as operações, mesmo diante das adversidades climáticas.
A partir desse planejamento, a distribuidora já executou uma série de ações preventivas, executadas antes do início do período chuvoso, com a manutenção de mais de 22 mil estruturas, mais de três mil quilômetros de limpeza de faixa, ou seja, manejo de vegetação para mantê-la distante da rede elétrica, 1,7 mil obras de melhoria na rede elétrica e mais de 100 mil podas técnicas em árvores.
Além do monitoramento do clima, que acontece initerruptamente, a Energisa acompanha 24 horas por dia todo o sistema elétrico do estado por meio do Centro de Operação Integrado, de onde são feitas as manobras da rede de forma remota para restabelecer ou redirecionar as cargas de energia elétrica. É do Centro de Operação, também, que é feito o contato com as equipes técnicas que estão espalhadas em todo estado, lotadas em pontos estratégicos para atender qualquer ocorrência que aconteça de forma mais ágil.
No entanto, a Energisa enfatiza que, mesmo com toda essa preparação para o período chuvoso, as condições climáticas podem ocasionalmente afetar o fornecimento de energia. “Nossa rede de distribuição é aérea e, com isso, está sujeita a ser atingida por árvores, galhos e outros objetos que possam ser lançados pelos ventos fortes, além de receber as descargas atmosféricas que costumam acompanhar as chuvas”, explica o gerente de operações da Energisa, Alberto Cunha. “Por isso, reforçamos a atuação de nossas equipes e nos preparamos para realizar os atendimentos emergenciais da maneira mais ágil possível”, enfatiza o gerente.
Confira dicas de segurança da Energisa para o período de chuvas:
 -Retire os aparelhos eletroeletrônicos das tomadas;
 -Nunca utilize aparelho conectado à tomada durante temporais;
-Os cabos telefônicos, cabos de TV por assinatura e fiação de antenas são capazes de conduzir a corrente elétrica dos raios até os aparelhos. Por isso, é aconselhável retirar os aparelhos eletrônicos (normalmente mais sensíveis) das conexões com rede de telefonia, TV a cabo e antena externa;
 -Sempre que puder, aterre a rede elétrica da residência ou comércio;
-Não utilize chuveiro elétrico (secador, chapinha etc);
-Quando ouvir os trovões, nunca fique em campo aberto. Procure abrigo imediatamente em construções e feche os vidros e janelas;
-Se não for possível se abrigar, agache-se, com as mãos na nuca e pés juntos;
-Não fique embaixo de árvores ou próximo a torres;
-Se estiver dentro de um carro, feche as janelas e aguarde a tempestade passar para poder sair. O carro oferece uma boa proteção contra raios;
-E não toque em fios caídos ou em objetos que estejam em contato com a rede elétrica, eles podem estar energizados.
A Energisa orienta aos clientes a informarem ocorrências de falta de energia por meio dos canais digitais. O atendimento é disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana. Pelo aplicativo Energisa On (disponível no Google Play ou App Store do celular), Agência Digital pelo site energisa.com.br e atendente virtual pelo WhatsApp (Gisa):  www.gisa.energisa.com.br
Você pode gostar também

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não aceitar, se desejar. Aceitar Saiba Mais